Marcos Valério afirma que Lula sabia de tudo. Foto: Rodrigo Rangel/Crusoé

‘Graças a Deus apareceu o Sérgio Moro’, diz Marcos Valério

O operador do Mensalão, Marcos Valério, concedeu uma entrevista à revista Crusoé e mostrou arrependimento de ter poupado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por tanto tempo. Ele declarou que teve medo de morrer e afirmou que o juiz Sérgio Moro foi uma das melhores coisas que aconteceu em sua vida, para que a verdade fosse revelada. “Todo dia acendo uma vela para ele”, disse Valério.

Marcos Valério Fernandes de Souza foi preso, em 2008, após um escândalo de compra de votos ter atingido, já havia três anos, o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Porém, sua primeira prisão aconteceu depois que ele foi flagrado pela Polícia Federal (PF) em fraudes fiscais. Ele era consultor de uma empresa que abastecia o PT e seus parceiros de negócios.

Surgiu, então, o Mensalão e, dessa vez, o operador acabou recebendo uma pena de 40 anos de prisão. Foi a segunda vez que ele foi para a cadeia. O detento revelou que sabe de muitas coisas e negociou uma delação com a PF. Recentemente, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os delegados também poderiam fechar acordo de delação e isso foi um passo importante para Valério poder falar tudo o que sabe.

Arrependimento

Ele disse que se arrepende “amargamente” de ter protegido Lula em suas declarações. O medo de morrer foi decisivo para agir assim. O operador deixa escapar que recebeu dinheiro em troca do seu silêncio. Ele também citou uma triangulação financeira que teve o propósito de calar a voz de um empresário.  Lula e José Dirceu eram ameaçados de envolvimento em relação a morte do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel.

Sérgio Moro

Marcos Valério falou que uma das melhores coisas foi quando Sérgio Moro chegou com a Operação Lava Jato. Foi ele quem o levou para Curitiba e o ouviu. Segundo o detento, o Ministério Público Federal (MPF) não deu muita importância aos seus dizeres. Foi Moro quem afirmou que tudo o que ele disse, em 2012, fazia sentido com as investigações que avançavam na Lava Jato. “Lula sabia de tudo”, disse Valério. “Eu cantei as histórias todas”.

 

Editor e redator do Brasil no Ato

Nasceu em 06 de julho de 1980.

Graduado em Administração de Empresas pela FSA (Fundação Santo André-SP).

Juliano é colaborador do site Blasting News e Blasting Pop e formado em SEO pelo Senac.

 

e-mail: julianocari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 7506 4202

Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *