Parlamentar diz que Supremo manda recado para governo Bolsonaro com inquérito
Parlamentar diz que Supremo manda recado para governo Bolsonaro com inquérito

Parlamentar vê ameaça direta do STF contra governo Bolsonaro, diz portal

Segundo matéria do portal “Valor Econômico”, o Palácio do Planalto aumentou a pressão para que parlamentares barrem a CPI Lava Toga. Essa CPI mira ministros do Supremo e excessos em tribunais superiores. No entanto, revelações feitas nos bastidores por um parlamentar, apontam que o STF estaria fazendo uma ameaça direta ao Governo Bolsonaro e à Lava Jato. A abertura de inquérito de fake news contra ministros da Corte foi o recado da Corte. Nesta quinta (21), a Polícia Federal já entrou em ação nas ruas e identificou dois suspeitos que teriam agido contra o STF.

Reservadamente, parlamentares citam que o inquérito seria um tipo de provocação ao governo Bolsonaro. O presidente da Corte Dias Toffoli, que instaurou o inquérito, estaria confrontando o governo.

O parlamentar, que não quis se identificar, frisou que a Corte busca desvendar estrutura de financiamento feita pela internet e identificação de robôs. Contudo, isso mexe com a estrutura de Bolsonaro, que teve forte campanha através das redes sociais durante eleição presidencial.

Um parlamentar criticou: “Ficou muito bem desenhado esse movimento flagrante e ilegal de ameaças por parte do Supremo”. Além de ser um recado ao governo, segundo o parlamentar, a atitude da Corte também mira procuradores da Lava Jato e, em suma, o parlamento.

Planalto procura conversa com parlamentares

Segundo o portal “Valor”, parlamentares estão sendo chamados para conversas no Planalto. Senadores experientes tentam alertar senadores novatos sobre o risco da entrada da CPI Lava Toga. Essa CPI pode criar confusão entre os Poderes. Além do mais, senadores dizem que recebem e-mails de ministros e magistrados do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para retirada das assinaturas.

Requerimento

No entanto, há 29 assinaturas que compactuam com a CPI Lava Toga. Até o momento, nenhuma assinatura foi retirada. O senador Alessandro Vieira (PPS), responsável pelo requerimento, disse no texto que o Senado deve fiscalizar ações em tribunais superiores. A Casa também pode colocar em votação pedidos de impeachment contra ministros. Jorge Kajuru chegou a dizer que Gilmar Mendes seria o primeiro da fila. Entretanto, Mendes já entrou com uma representação contra o senador goiano.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, pediu análise técnica do caso para se posicionar a respeito.

Editor e redator do Brasil no Ato

Nasceu em 06 de julho de 1980.

Graduado em Administração de Empresas pela FSA (Fundação Santo André-SP).

Juliano é colaborador do site Blasting News e Blasting Pop e formado em SEO pelo Senac.

 

e-mail: julianocari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 7506 4202

Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *