Alexandre de Moraes
Ministro Alexandre de Moraes

Moraes diz que podem ‘espernear à vontade’ sobre inquérito que investiga ataques ao STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, concedeu entrevista nesta última terça-feira (19). O ministro evidenciou que inquérito que apurará notícias falsas e ataques a ministros será conduzido por ele. Além do mais, deixou claro que críticas a investigação podem ocorrer. No entanto, frisou que todos têm “direito de espernear”. Com isso, diz que o Supremo manterá a apuração conforme regimento interno.

Alexandre de Moraes foi enfático ao dizer que o regimento do Supremo deverá ser seguido. Mesmo que haja críticas contrárias as investigações. “Pode espernear à vontade, pode criticar à vontade. Quem interpreta o regimento do Supremo é o Supremo.” Segundo o portal G1, o ministro citou que a partir do momento que o presidente da Corte abriu inquérito, deverá ser apurado e terá prosseguimento.

O presidente da Corte, Dias Toffoli, assinou o inquérito com base no Artigo 43. Em um dos trechos do regimento é evidenciado o seguinte, segundo o G1: “O presidente poderá proceder na forma deste artigo ou requisitar a instauração de inquérito à autoridade competente”.

Ministro Marco Aurélio é contra

O ministro Marco Aurélio criticou a decisão de Toffoli. Em sua justificativa, Marco Aurélio disse que o Supremo deveria manter distância de investigações que apuram crimes contra a própria Corte.

No entanto, Alexandre de Moraes disse que há evidências de que grupos de financiamento estejam atuando contra o Supremo. Com isso, a Polícia Civil e Militar de São Paulo irá atuar nas investigações. Moraes diz que robôs no Twitter e WhatsApp atuam para desonrar a Corte.

Redatora do Brasil no Ato

Nasceu em 03 de agosto de 1993.

Formada em Gestão Financeira pela Umesp (Universidade Metodista de São Paulo-SP).

Colaboradora no site Blasting News e Blasting Pop

Talita preza pela informação relevante e com qualidade.

 

email: talita.cari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 8494 2499

Fonte: G1
Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *