Ministra Cármen Lúcia pode adiar julgamento de Lula sobre suspeição de Moro
Ministra Cármen Lúcia pode adiar julgamento de Lula sobre suspeição de Moro

Ministra Cármen Lúcia surge de novo no caminho de Lula

Por ironia do destino, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode estar com um sério problema pela frente. Mais uma vez, o petista acabou ficando nas mãos da ministra Cármen Lúcia. Apenas para ressaltar, a magistrada, quando esteve na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), sempre foi uma pedra no caminho de Lula. Na época, ela não colocou na pauta da Corte o tema sobre prisão em segunda instância, onde poderia ser um dos artifícios para que o líder do PT não fosse para a cadeia. Isso poderia acontecer já que supostamente a maioria dos ministros do STF pendiam para mudar a jurisprudência do tribunal e evitar que a condenação em segunda instância levasse réus condenados para as grades. Entretanto, Cármen Lúcia freou os ânimos de alguns ministros e frustrou os planos de Lula. Ela não colocou na pauta do STF esse assunto e Lula acabou sendo preso.

Dessa vez, os advogados do petista entraram com um recurso de habeas corpus no tribunal para que fosse anulada as decisões de Sérgio Moro na ação do triplex de Guarujá. Com os vazamentos de diálogos entre Moro e o procurador da República, Deltan Dallagnol, a defesa viu grandes chances dos ministros aceitarem que Moro foi parcial em seus julgamentos.

No entanto, o julgamento estaria certo para acontecer no dia 25 desse mês e seria julgado pela Segunda Turma. Contudo, Cármen Lúcia entrará na presidência da Segunda Turma nesse mesmo dia 25. Conforme informações da revista Veja, ela já estaria pensando em adiar o julgamento do petista. O recurso do ex-presidente está em quinto na fila do tribunal e a ministra não tem nenhuma pressa de julgar imediatamente o habeas corpus dele.

Composição da Segunda Turma

Os ministros que compõe a Segunda Turma são: Cármen Lúcia e Edson Fachin que já declararam voto contra Lula, os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski que podem votar a favor do petista, ficando empatado, e o desempate seria do ministro Celso de Mello. Por enquanto, é uma incógnita o voto do decano.

Já se comenta que a ministra pode adiar o julgamento de Lula para agosto. Em suma, o STF vai parar na próxima semana para o recesso do meio de ano. Eles só voltam no dia 1º de agosto. Conclui-se com isso, que mais uma vez, Lula está nas mãos da ministra Cármen Lúcia.

Editor e redator do Brasil no Ato

Nasceu em 06 de julho de 1980.

Graduado em Administração de Empresas pela FSA (Fundação Santo André-SP).

Juliano é colaborador do site Blasting News e Blasting Pop e formado em SEO pelo Senac.

 

e-mail: julianocari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 7506 4202

Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *