Juíza nega pedido da deputada Maria do Rosário sobre nova retratação de Bolsonaro
Juíza nega pedido da deputada Maria do Rosário sobre nova retratação de Bolsonaro

Maria do Rosário exige nova desculpa de Bolsonaro e Justiça rejeita

A deputada do Partido dos Trabalhadores (PT), Maria do Rosário, pediu uma nova retratação do presidente Jair Bolsonaro após ele ter dito, em 2014, que não a estupraria poque ela não fazia o tipo dele e era muito feia. No entanto, a juíza Tatiana Dias Medina, da 18ª Vara Civil de Brasília, negou o pedido, nesta última quinta-feira (27).

Apenas para ressaltar, em 2015, o Tribunal do Distrito Federal havia ordenado que o então deputado federal pagasse R$10 mil por danos morais cometidos contra a deputada. Além disso, foi determinado que o presidente fizesse uma retratação. Bolsonaro recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) onde perdeu a causa.

No dia 13 de junho deste ano, o mandatário brasileiro usou as redes sociais para fazer a sua retratação. Respeitando as ordens judiciais, ele pediu desculpas por ter ofendido a deputada petista. Entretanto, Maria do Rosário queria mais. Segundo ela, diante dos ataques de perfis bolsonaristas contra ela, a petista exigiu um novo pedido de desculpas do presidente.

Em seguida veio a resposta da juíza. De acordo com ela, não existe nenhum vislumbramento de desrespeito ou ofensa à requerente. Ao negar o pedido, Tatiane também reiterou que a retratação já havia sido cumprida por Bolsonaro.

Outro ponto levantado pela juíza, foi que Maria do Rosário não confirmou a autenticidade dos perfis que a teriam ofendido. Por essa razão, o seu pedido foi negado. As informações são do colunista Igor Gadelha, da revista Crusoé.

 

Editor e redator do Brasil no Ato

Nasceu em 06 de julho de 1980.

Graduado em Administração de Empresas pela FSA (Fundação Santo André-SP).

Juliano é colaborador do site Blasting News e Blasting Pop e formado em SEO pelo Senac.

 

e-mail: julianocari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 7506 4202

Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *