Gilmar Mendes
Ministro do Supremo, Gilmar Mendes

Gilmar Mendes diz que não se deve ‘prender para agradar a população’

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes fez uma declaração polêmica nesta terça-feira (02). Durante julgamento do habeas corpus de Régis Fichtner, Mendes justificou seu voto respondendo ao Ministério Público. Então, conforme entendimento do ministro da Corte: “não se deve prender para agradar a população”.

Segundo Gilmar Mendes, a justificativa do Ministério Público em relação ao caso de Fichtner é falho. O ministro evidenciou que é um “argumento nazista”. Contudo, também disse que nada tem relação com o estado de Direito.

“Isso é um argumento nazista. Prender para agradar a população. Isso nada tem a ver com o estado de direito”, disse Mendes.

Habeas corpus de Régis Fichtner

O ex-chefe da Casa Civil Régis Fichtner, que atuou no governo de Sérgio Cabral teve hc aprovado pela Corte. Conforme votos favoráveis de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello, Fichtner foi libertado.

O ministro Ricardo Lewandowski argumentou que a decisão de prisão está dissociada dos fatos concretos. Ele disse que é apenas uma “peça meramente retórica”. Com 3 x 2, o ex-chefe da Casa Civil conseguiu o habeas corpus. Entretanto, os votos contrários a decisão partiram dos ministros Edson Fachin e Cármen Lúcia, que compõem a Segunda Turma da Suprema Corte.

 

 

 

 

Redatora do Brasil no Ato

Nasceu em 03 de agosto de 1993.

Formada em Gestão Financeira pela Umesp (Universidade Metodista de São Paulo-SP).

Colaboradora no site Blasting News e Blasting Pop

Talita preza pela informação relevante e com qualidade.

 

email: talita.cari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 8494 2499

Comentários: 1

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

  1. Gilmar prender marginais não é É nem nunca foi para agradar ninguém é sim para livrar a sociedade de mal elementos que destrói o convívio social.so uma mente deturpada e inepta pensa da forma que vc falou.