Adélio
Adélio Bispo de Souza, autor da facada contra Bolsonaro

Defesa de Adélio quer que juiz considere réu como ‘pessoa doente’

O autor da facada contra Jair Bolsonaro, Adélio Bispo de Souza, poderá receber tratamento psiquiátrico “pelo tempo que for necessário”, isso é o que diz a defesa. Conforme pedido dos advogados, o caso será analisado. O juiz federal Bruno Souza Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), irá tomar em breve decisão. Adélio esfaqueou o presidente Jair Bolsonaro no auge da campanha eleitoral. Bolsonaro correu grandes riscos e até hoje se recupera do ataque.

Para que o juiz tome um posicionamento, serão analisados laudos psiquiátricos realizados. O advogado de Adélio, Zanone Manuel de Oliveira, disse que o réu é “pessoa doente”. Ainda segundo a defesa, o criminoso passa por graves problemas psiquiátricos e, por conta disso, o pedido deve ser aceito.

Em pergunta, o portal da “Folha de S.Paulo” disse: “Você acha que o Adélio está curado? Que ele agora quer o bem de Bolsonaro?”. No entanto, o advogado respondeu: “Nosso objetivo é mostrar que Adélio se trata de uma pessoa doente, que precisa de tratamento. A Procuradoria quer colocá-lo na rua”.

Opções do caso Adélio

O caso de Adélio poderá levar a uma dessas três opções. A primeira é considerar o réu semi-imputável e fazer com que a pena seja de, no máximo, 12 anos de cadeia.

A segunda opção é considerá-lo réu primário. Então, ocorreria relaxamento da prisão em regime fechado.

E a terceira opção, que é o principal desejo da defesa, é considerá-lo inimputável. O réu seria levado a um manicômio judiciário e receberia tratamento médico.

A Polícia Federal enquadrou Adélio Bispo no artigo 28 da Lei de Segurança Nacional. O autor da facada poderia ter pena de até dez anos de cadeia. No entanto, a defesa alega que considerado problemas mentais, a pena deve ser reduzida. Contudo, advogados querem que o réu seja considerado incapaz de entender o caráter ilícito do fato.

O criminosos atacou Bolsonaro durante passeata em Juiz de Fora, Minas Gerais. O presidente encontrava-se ao lado de eleitores quando foi surpreendido.

 

Redatora do Brasil no Ato

Nasceu em 03 de agosto de 1993.

Formada em Gestão Financeira pela Umesp (Universidade Metodista de São Paulo-SP).

Colaboradora no site Blasting News e Blasting Pop

Talita preza pela informação relevante e com qualidade.

 

email: talita.cari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 8494 2499

Fonte:Folha
Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *