chamamento ao Exército
Presidente interino Juan Guaidó fez um chamamento ao Exército da Venezuela, durante retorno ao país

Juan Guaidó retorna à Venezuela e faz chamamento ao Exército contra Maduro

Ao retornar à Venezuela, o presidente interino Juan Guaidó fez um chamamento ao Exército do país, contra  a ditadura madurista, nesta segunda-feira (04). Contudo, a volta do presidente interino seria uma tarefa de alto risco. Havia a possibilidade de que o regime de Nicolás Maduro o prendesse ou mesmo, fosse morto.

Entretanto, vale ressaltar que Guaidó já conta com o apoio de mais de 50 países de todo o mundo. Um grande número de embaixadores de países latino-americanos e europeus o aguardavam no aeroporto de Maiquetia. E pôde ser concretizado o retorno do presidente autoproclamado da Venezuela à Caracas.

Acirramento da pressão sobre Maduro e chamamento ao Exército

O plano de Guaidó foi bem sucedido. A pressão internacional e o risco de uma rápida ação norte-americana inibiram a ditadura de Maduro de tentar atacar Guaidó. O retorno de Juan Guaidó acabou se tornando um claro “desafio” ao ditador, que é considerado pela imensa maioria dos venezuelano como um “usurpador” do poder.

Vale lembrar que nos últimos dias, Maduro disse que se Guaidó voltasse ao pais teria, contudo, que responder à Justiça. Segundo o ditador, havia uma ordem judicial em vigor que proibia a saída de Juan Guaidó, da Venezuela.  Entretanto, a volta de Guaidó significou a vitória da oposição e da liderança americana contra a ditadura.

Durante discurso, Guaidó disse para uma multidão em Caracas que “Maduro está com os dias contados”. Além disso, afirmou que estaria mais forte do que nunca. O presidente interino foi contundente ao se dirigir às forças militares. Guaidó relembrou a todos que aproximadamente 700 militares já desertaram dos quadros de Maduro.

Contudo, o presidente interino convocou uma verdadeira rebelião por parte dos quartéis contra a ditadura. Ele afirmou que estaria fazendo outro chamado às Forças Armadas.  Guaidó disse: “não basta estar de braços cruzados, pois, a omissão também é um crime de lesa humanidade”.

Diretor de Redação do Brasil no Ato

Nasceu em 11 de julho de 1979.

Graduado em Jornalismo pela Uscs (Universidade Municipal de São Caetano do Sul-SP).

Leandro atua na área da Comunicação Social e é idealizador do site Brasil no Ato.

Realiza trabalhos jornalísticos e de locução para empresas.

Dentre os cursos realizados, destaca-se o curso de Locutor Noticiarista de Televisão, pelo Senac.

Atua com o propósito de implementar um jornalismo sério, independente e com credibilidade.

 

E-mail: leandrocari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 8747 0146

Fonte:UOL
Comentários: 0

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *