Bretas sai em defesa de Sérgio Moro após ministro ter sido atacado na Câmara
Bretas sai em defesa de Sérgio Moro após ministro ter sido atacado na Câmara

Bretas reage após ver Moro ser ofendido na Câmara

O juiz responsável pela Lava Jato do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, saiu em defesa do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, após ele ter sido alvo de ofensas na Comissão da Constituição e Justiça da Câmara.

Já no final da audiência em que Moro se defendia sobre os vazamentos de supostos diálogos entre ele e o procurador Deltan Dallagnol, o deputado do PSOL, Glauber Braga ofendeu o ministro. Ele chamou Moro de “juiz ladrão” e gritava dizendo que o ex-magistrado cometeu corrupção ao se vender a um cargo político.

Marcelo Bretas repudiou os ataques do psolista e questionou nas redes sociais sobre até quando será admissível agredir magistrados do Brasil. Em seguida também deixou uma pergunta no ar sobre quem são e o que desejavam esses agressores.

Moro atacado

Na CCJ, Moro foi atacado por vários parlamentares de oposição. Muitos desses deputados estavam revoltados com a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Moro chegou a questioná-los por que tem ninguém defendendo Cunha, Cabral e outros réus, apenas Lula. Em suma, para Moro as mensagens vazadas seria apenas para tentar desestruturar a Lava Jato.

Editor e redator do Brasil no Ato

Nasceu em 06 de julho de 1980.

Graduado em Administração de Empresas pela FSA (Fundação Santo André-SP).

Juliano é colaborador do site Blasting News e Blasting Pop e formado em SEO pelo Senac.

 

e-mail: julianocari@hotmail.com

Telefone: (11) 9 7506 4202

Comentários: 2

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

  1. Julgando os outros pela sua mãe de nome Saudade que quando Prefeita de Friburgo/RJ foi afastada por fraude e roubo de merenda escolar. Ainda responde a processos.
    Quando a mãe se elegeu ganhou de presente uma Secretaria.
    Evolução patrimonial em anos foi enorme
    Como vimos só tem corruptos.
    Julgando os outros por ele.
    Ganhou a campanha por causa do fundo eleitoral. Só teve 0,92 % dos votos necessários no RJ.