Moro desafia Lula a provar que dinheiro bloqueado é de aposentadoria

Nesta segunda-feira (11), o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, estabeleceu o prazo de 15 dias para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva provar que parte do dinheiro bloqueado vem de sua aposentadoria.

Essa decisão do juiz acontece como uma forma de resposta aos pedidos do advogado do petista. A defesa do ex-presidente exige que o dinheiro do seu cliente seja desbloqueado. Moro ordenou o sequestro dos bens de Lula após condená-lo a nove anos e meio de prisão no caso do triplex.

O juiz quer que a defesa do petista apresente extratos que comprovem que os créditos são oriundos de sua aposentadoria.

Depoimento

Nesta quarta-feira (13), Lula estará mais uma vez frente a frente com o juiz. Ele é réu em outro processo da Lava Jato, onde é acusado de receber quantias milionárias da construtora Odebrecht. A propina veio na forma de um terreno para  a sede do Instituto Lula e de um apartamento na cidade de São Bernardo do Campo.

A defesa do petista nega as irregularidades e afirma que ele nunca recebeu a propriedade ou a posse. Lula também disse que jamais ajudou a Odebrecht em contratos fraudulentos com a Petrobras.

Segurança

Um esquema de segurança está sendo montado para a chegada do ex-presidente na Justiça Federal do Paraná.  O número de policiais será bem menor do que do último encontro entre eles.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *